China reduz quarenta para viajantes internacionais

Atualizado: 15 de jul.

#viagemchina #vistochina #quarentenanachina



Após quase 3 anos de pandemia, a China anuncia uma redução pela metade do período de quarentena para viajantes internacionais. A quarentena, que antes era de 14 dias em instalações centralizadas, seguidos de 7 dias de monitoramento domiciliar, passou para 7 e 3 dias, respectivamente.


A flexibilização foi anunciada pela Organização Conjunta de Prevenção e Controle do Conselho de Estado no dia 28 de junho. Segundo as autoridades de saúde entrevistadas, apesar da política de COVID zero, o ajuste nas medidas foi possível levando em consideração uma melhora na situação da epidemia no mês passado e pelos estudos sobre as características da variante Omicron, que é dominante em todo o país. Desta forma, as novas regras não aumentariam o risco de propagação do vírus.


A China adotou uma política de COVID zero desde o início da pandemia, incluindo lockdowns rígidos em cidades como Xangai, maior porto do mundo, trazendo diversos impactos na cadeia de suprimentos global. A recente flexibilização trouxe ânimo para o mercado internacional, pois é vista como um grande passo na diminuição das restrições de viagem para a China.


A oferta de voos que chegam à China continua limitada para conter o número de casos importados. Todos os brasileiros precisam de visto para entrar na China. No momento, os vistos para China estão suspensos, com facilitações apenas para situações especiais, conforme recentemente publicado pela Embaixada Chinesa no Brasil.


As pessoas que planejam viajar para a China ainda devem consultar a embaixada ou consulado chinês para confirmar todos os requisitos atuais antes de viajar.


Caso tenha alguma dúvida, entre em contato conosco através do info@brasia.hk